O Urbanismo que aproxima as pessoas!

Categoria: Bairros Planejados
O Urbanismo que aproxima as pessoas!
Você já parou pra pensar em como um bom planejamento urbano pode fazer a diferença na conexão entre as pessoas que frequentam uma cidade, um bairro, uma região? São muitos os exemplos de boas ideias de urbanismo que fizeram com que comunidades inteiras mudassem seus comportamentos, seu estilo de vida, e até mesmo sua forma de se relacionar com os outros.

As boas práticas aplicadas nas cidades inteligentes vão desde calçadas mais largas e fiação toda subterrânea, que estimulam o caminhar pelas cidades, até detalhes muito mais subjetivos, como a simples presença de elementos naturais como árvores e água.

A Vokkan reuniu neste post alguns dos itens que devem ser prioridade em todo lugar que se proponha a equilibrar a convivência entre as pessoas, a natureza e o ambiente urbano.

 

Proximidade entre espaços de moradia, lazer e trabalho

Diversas pesquisas sobre o trânsito indicam que nosso comportamento feroz e egoísta por trás do volante diz respeito ao fato de estarmos presos dentro de uma caixinha fechada, na qual não somos totalmente reconhecíveis e identificáveis. 

Quando seu escritório fica perto de casa e você não precisa pegar o carro para ir trabalhar, certamente será mais fácil dar um oi para seus vizinhos, conectar-se com o ambiente por onde você circula e ficar sabendo do novo restaurante que abriu na esquina.

Menos veículos frequentemente significa muito mais conexão.

 

 

Ausência de hierarquia social

Lugares planejados usualmente se preocupam em garantir espaços de inclusão para todos os tipos de públicos que possam frequentá-los. A simples presença de elementos de acessibilidade, como piso tátil para deficientes visuais ou rampas de acesso para cadeirantes, é uma mensagem de que, naquele ambiente, todos devem conviver de forma igualitária e democrática. E obviamente, isso estimula a convivência com o outro e uma maior conexão entre as pessoas.

 

 

Vida cultural e de lazer vibrante e acessível

Planejar bons espaços para as pessoas passa por oferecer oportunidades de lazer e crescimento cultural a todos que desejem frequentar aquele ambiente.

Garantir que haja no espaço urbano um ambiente adequado para apresentações artísticas, musicais, teatrais, exposições e compartilhamento de conhecimentos históricos, além de infraestrutura para caminhadas, passeios de bicicleta, jogos e diversão, é proporcionar maior conectividade entre os cidadãos e até mesmo uma maior qualidade de vida, já que o dia a dia não pode ser apenas ir e voltar do trabalho para casa. Espaços privados como restaurantes, cinemas, cafés, lojas e armazéns também fazem parte desta equação, e quanto mais diversos eles forem, mais os diferentes públicos vão interagir dentro deles.

 

 

Segurança em qualquer momento do dia

Já faz alguns anos que a reconquista/reocupação do espaço público pelos cidadãos vem ganhando vez nas matérias dos grandes jornais e portais de notícias. Mas a presença das pessoas em áreas de uso comum não traz benefícios apenas para a sociabilização dos moradores da região. Ela é um importante fator de garantia de segurança pública. Quanto mais gente circula pelo local, mais intimidados ficam de atuar por ali os vândalos e os bandidos. Espaços públicos pensados e projetados para incentivar as pessoas à prática de exercícios físicos e a encontrar-se com os amigos, inclusive durante a noite, tendem a ter sua criminalidade reduzida.

 

E você? Consegue pensar em algum elemento da arquitetura urbana que pode facilitar a aproximação e conexão entre as pessoas? Conta pra gente quais iniciativas você gostaria que sua cidade, bairro ou região tivessem nesse sentido!

Compartilhe: